4 passos para um trabalho profissional de email marketing

Loading Likes...

Por Rafael Oliveira*

Trabalhar com email marketing requer muitos passos. Necessita conhecimento técnico e de comunicação, organização de fluxos de trabalho, análises, produção correta das peças enviadas dentro das boas práticas da mídia e, claro, uma ótima ferramenta de disparo. Trabalhar bem estes pontos faz com que a campanha tenha ótimos resultados. Abaixo listo um detalhamento de cada item:

Base de contatos – Sem base não começa o trabalho. Contatos são necessários para o envio dos e-mails, mas estes devem estar cientes de que os receberão. Por isso, um dos pontos iniciais de todo trabalho profissional de email marketing é a Permissão de envio. Deste modo, é preciso não só de um planejamento de trabalho focado em disparos, mas também para o crescimento de base, traçando metas a serem atingidas. Vale sempre dizer que nunca deve-se usar bases de contatos sem procedência, comprada ou de parceiros, por inúmeros motivos técnicos, mas principalmente pela falta de permissão por parte do usuário.

ESP – A ferramenta utilizada para os disparos das campanhas deve contar com recursos que se alinhem ao planejamento, estratégias e expectativas de resultado com email marketing. Existem muitas opções no mercado, porém nem todas possuem os mesmos recursos. A dica é analisar cada uma das opções, não só olhando o custo, mas também os recursos, atendimento, suporte técnico (troubleshooting), equipe de entregabilidade, integração da ferramenta com e-commerce, suporte nacional e diversos outros pontos fundamentais nesta escolha.

Peças – Para o sucesso das campanhas de email marketing é indispensável apresentar uma peça dentro das boas práticas. A proporção para texto e imagem deve ser de 50% para cada, com template leve (de preferência acessível por mobile). Há de se considerar que muitas tags de HTML não são permitidas. É preciso também um olho clinico no design para que esteja sempre alinhado ao Manual de Identidade Visual (MIV) da marca, mas também focado no Call to action (botão, banner ou link a ser clicado), e na exposição correta de seus produtos ou serviços. A redação deve ser focada nos objetivos e linguagem da marca. É preciso contar com um redator, designer e um analista para criar e validar as peças a cada disparo, mesmo as com boas taxas de clique, que, com o tempo, tornam-se “paisagem”para o usuário. Mudar com sazonalidade é fundamental.

Análises – O número de dados que temos para fazer análises das campanhas enviadas é gigante. É essencial dispor de métodos para estudar cada métrica gerada, que tem seu objetivo dentro da conversão e deve ser testada e avaliada separadamente. Analisar abertura, por exemplo, não se limita apenas ao assunto enviado, uma baixa abertura pode ser causada por uma entregabilidade ruim, porque as peças estão caindo no spam, porque a peça ou os produtos não estão atrativos ou a forma como são apresentados não é adequada, entre outras variáveis. Contar cliques, conversão, bounces e desinscrições são fundamentais, mas, mais do que isso, é preciso saber fazer a leitura correta dessas métricas, a fim de aprimorar a criação da peça e melhorar a performance.

 

*Rafael Oliveira (roliveira@cadastra.com.br) é coordenador de Email Marketing da Cadastra, uma das maiores agências de comunicação digital independente – www.cadastra.com.br

3 dicas básicas para você calcular o ROI de suas ações de email marketing

Loading Likes...

E-mail marketing, links patrocinados, promoções, patrocínios, eventos. As opções para quem quer investir em uma ação de marketing para promover sua loja virtual são muitas. Mas a pergunta, ao apostar em qualquer uma delas, é sempre a mesma: como calcular o retorno da ação?

Medir o ROI, do inglês Return On Investment, ou o retorno sobre o investimento de uma ação de marketing, não é das tarefas mais fáceis, embora seja fundamental para entender o que funciona e concentrar suas energias – e seu suado dinheirinho – no que traz mais resultados para o seu negócio. (mais…)

Provocando o estímulo à resposta (call-to-action) em campanhas de e-mail marketing.

Loading Likes...

Você já conseguiu superar os principais desafios para conquistar a atenção do cliente potencial, escapou com inteligência dos filtros anti-spam e despertou o interesse com um assunto (subject) provocante. Agora sua missão é fazer com que o leitor inicie a interação com sua empresa, motivado por uma edição perfeita do conteúdo do e-mail. Geralmente ações de Marketing Direto buscam estimular a resposta do usuário, o call-to-action, você envia a mensagem esperando que ele interaja de alguma forma com sua comunicação, geralmente através de cliques. Partindo daí muita inteligência pode ser aplicada…

O ponto número um de atenção é na construção da peça, sua forma de comunicação e principal instrumento para análise do comportamento dos interesses de seu público. Como em toda comunicação para a Internet, evite usar textos muito longos e cansativos, utilize o e-mail apenas como uma forma de chamada para o conteúdo. Se precisar apresentar mais informações, convide a acessar seu site, assim você saberá quais os links mais clicados, quais usuários, de quais perfis, clicaram em cada um dos links.

É comum encontrar campanhas de E-mail Marketing que contenham apenas imagens. O uso excessivo de imagens em e-mail acaba sendo prejudicial: muitos leitores as bloqueiam, são demoradas para carregar e estudos comprovam que o uso de imagens não aumenta a taxa de resposta, lembre-se que você está usando e-mail e não mala direta. E-mails contendo links ao longo do texto recebem 54% mais cliques que links em imagens, o usuário está mais acostumado a localizar os links em texto.

Evite apresentar vídeos ou chamadas em Flash, essas funcionalidades podem ser bloqueadas pelos leitores de email e você perderá uma oportunidade de passar sua mensagem a alguns usuários. Sempre que preciso coloque uma imagem que faz chamada ao recurso multimídia e faça um link para seu Site, assim você evita possíveis bloqueios e monitora os cliques dos usuários.

Um dos indicadores de resultados mais concretos em ações de E-mail Marketing é a taxa de cliques/leitura, que indica o grau de interação dos usuários com a sua mensagem. Quanto maior, melhor. Quanto mais cliques forem feitos no email, mais visitantes foram direcionados para seu Site, maiores as chances de venda e exposição de seu produto. 11% das vendas online no varejo acontecem por campanhas de E-mail Marketing, esse número por si só já é um grande motivador para trabalhar bem o estímulo a resposta.

Analisar os cliques realizados em suas ações é a atividade de inteligência mais básica a ser realizada. Quem foram os usuários que clicaram? Qual o link mais clicado? Por que ele foi mais clicado? Quem eu queria que clicasse, clicou? E quem leu mas não clicou, fica assim mesmo? Monitorando o comportamento de seus clientes muitas idéias surgirão e mais inteligência poderá ser adicionada em suas próximas ações.

Fonte: http://www.zartana.com/newsletter/edicao6_artigo.html

E-mail marketing: Bom senso e alvo certo

Loading Likes...

Na era da informação digital, muito de nossa rotina se define por horas a fio conectados à internet e antenados nos e-mails. E no meio destes, não é exagero dizer que dezenas tratam-se de propagandas ou spams. E quase sempre deletamos, se não todos, grande parte deles.  Nesse sentido, pode-se constatar que há algo errado. Não com os que excluem esses e-mails, mas sim com a estratégia de marketing de muitas corporações e a utilização dos e-mails para essa tarefa. Segundo o Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de

Segurança no Brasil (CERT.br), mantido pelo CGI.br, em janeiro de 2006 foram reportadas espontaneamente 286,7 mil mensagens não solicitadas, número 46% superior às notificações recebidas no mês anterior. No total, em 2005, foram enviadas ao CERT.br 2,4 milhões de reclamações de spam.

Analisando os números acima, pode-se constatar que o volume de  mensagens indesejadas via e-mail só aumenta, acarretando desconforto para os destinatários e problemas para os departamentos de TI, que tem de gerenciar fluxos enormes de e-mails em seus servidores.

Pensando na solução, podemos apontar dois fatores: o primeiro é que este número sofreria uma queda considerável se os e-mails marketing fossem enviados a uma lista customizada e não apenas disparados sem nenhum trabalho de definição de público. Outro ponto é a diminuição do atrito existente com a área de TI: uma vez que o número de e-mails é reduzido, a solução torna-se segura e não prejudica o funcionamento dos servidores e redes, tanto de quem recebe, como de quem envia.

Ao optar pela utilização do e-mail marketing, o empresário deve ter consciência do público para o qual está falando. Atualmente, é possível encontrar no mercado ferramentas que definem o perfil que será atingido. Por meio dessa “categorização”, obtém-se resultados por região, número de e-mails clicados, excluídos, além de todo o acompanhamento das ações em tempo real, que geram relatórios e gráficos estatísticos. As ferramentas devem oferecer todo o respaldo para os departamentos de TI e de marketing das empresas que precisam de soluções eficientes e seguras.

As empresas devem moralizar suas ações de e-mail marketing. Muitas delas disparam informações para um mailing desatualizado, sem foco, e mensuram os resultados pelo toque do telefone. Se houveram dois retornos, o responsável acha que a ação surtiu efeito. Mas esquece dos outros milhares que não ligaram. Ou seja não existe uma mensuração real e concreta.

Outra possibilidade a considerar para agregar nessa tarefa é a terceirização do e-mail marketing. Essa alternativa possibilita que os departamentos de Marketing e de TI caminhem juntos, pois a empresa especializada nesse tipo de serviço possui toda a infra-estrutura e conhecimento necessários para o sucesso da ação.

Em resumo, o conceito do marketing define-se por levar ao conhecimento do consumidor um determinado produto ou serviço que lhe seja útil. Para isso, diversas tecnologias foram elaboradas. Teoricamente, elas facilitariam a tarefa daquele que oferece o produto. Mas, por incrível que pareça, elas estão sendo utilizadas de forma a jogar contra os dois mais interessados nesse jogo: o que vende e o que compra.

Fonte: Jump

A Agência Liquid trabalha com ferramentas e estratégias de e-mail marketing. Otimiza os resultados de suas newsletters e consegue efetuar as métricas de seus envios. Consulte-nos.